Notícias

Ponha o seu Mac em quarentena: três formas de obter a segurança máxima

0
Mac

Um dos mitos mais persistentes da Internet é a noção de que os Macs não podem ser infectados por um vírus. Isto está errado, completamente errado.

O fato em questão é que há uma quantidade incrivelmente menor de vírus desenvolvidos para atacar os Macs do que os sistemas de outras empresas. Um estudo recente estima que 90% de todos os programas maliciosos desenvolvidos tenham o Windows como vítima, sendo 9,99% deles produzidos para o Mac, e o restinho para o Linux.

Isto não quer dizer que não hajam perigos vagando por aí afora, apenas que eles têm um alvo maior para perseguir.          

Este tipo de desinformação pode ser prejudicial para os usuários do Mac que acreditam que os seus sistemas são intocáveis, e assim não fazem muito para protegê-los ou se protegerem de programas maliciosos, anexos de e-mails, e etc. Se você possui um Mac e não planejou uma estratégia de segurança clara, leia abaixo para saber três ótimas estratégias para manter o seu sistema completamente protegido.       

Ative a criptografia de todo o disco

Este recurso parece uma coisa que saiu do filme do James Bond, só que ele existe e está completamente disponível para todos os usuários do Mac. A encriptação de arquivos e pastas importantes e a separação deles não é uma coisa nova, só que o FileVault da Apple deixa tudo melhor ainda. Ao ser ativado, assim que o seu Mac desligar, o disco rígido inteiro entra em um modo de criptografia e é bloqueado. Não importa o nível de habilidade de um hacker, se ele tentar mexer com o seu dispositivo, a única forma de entrar em contato com os arquivos criptografados é digitar o usuário e a senha corretamente. Qualquer outra tentativa ou comando que possa ser executado não resulta em nada, só um olhar entediado do Mac. Para ativar o FileVault, autentique-se como um administrador e depois vá em Preferências do Sistema / Segurança e Privacidade / FileVault. Ative o FileVault e tudo estará pronto para ser executado.   

Use um gerenciador de senhas

Se você é um aluno prodígio da Escola de Senhas Complicadas, você deve ter uma senha para entrar no seu Mac, uma senha para o seu e-mail, uma para o seu outro e-mail, uma para a sua conta bancária, uma para o seu Twitter, para o seu Facebook, para o seu servidor de trabalho, e por aí vai. Todas elas são fortes, criativas, usam uma combinação de letras maiúsculas e minúsculas com símbolos e números e são bem difíceis de lembrar. Pare de se torturar assim! Use um gerenciador de senhas que utiliza uma frase de código mestre que é bem complexa, mas também pessoal. O gerenciador de senhas vai cuidar de todo o resto, e vai alterá-las a cada 90 dias ou mais. A melhor parte sobre o gerenciador de senhas é que ele impede os golpes em sites de phishing de acontecerem. Mesmo se você seguir os links para os sites falsificados deles (não é uma boa ideia), nem você vai estar lembrado de suas senhas para digitá-las em seus campos falsos.  

Desative as sugestões do Spotlight

Se você está por fora das notícias, quando você responde a essas sugestões, você está enviando informações para a Apple e também para os outros parceiros da empresa como o Bing. Isso não se compara nem um pouco com o grande escândalo que o Facebook e o Google sofreram em 2018 quando eles tiveram que admitir que te rastrearam mesmo se você tivesse a opção de “impedir rastreamento” ativada, mas não é uma coisa boa mesmo assim, principalmente se você não tem vontade de compartilhar as suas informações pessoais.      

Carteiras digitais ganham espaço como meio de pagamento virtual

Previous article

WhatsApp lançará função inédita nos grupos para iPhone e Android

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Notícias